FIQUE EM CASA COM... NUNO SANTOS

"VAMOS PERSEVERAR NO ESFORÇO QUE TEMOS MANTIDO"

Que adaptações fizeste na tua vida pessoal e profissional com o surgimento desta pandemia?

Essencialmente praticar o distanciamento, evitar usar percursos onde possa cruzar com muitas pessoas. Por outro lado, quando tenho que ir a locais movimentados para além do distanciamento social, uso também máscara e/ou viseira.    


Como encaras esta calamidade?

Apesar de ser inesperado e de inicialmente ter sido um choque, pois para além das mortes devido ao virus existe também o risco grave para toda a economia nacional colapsar, penso que pode ser também um tempo para reinventarmos as nossas actividades profissionais e pessoais. O ser humano tem mostrado ao longo de milénios uma capacidade de adaptação muito grande e penso que ela se mantém.  


O que te preocupa mais relativamente ao futuro da sociedade?

Sem dúvida aqueles que por alguma razão, tem mais dificuldade de adaptação, onde ponho em primeiro lugar a questão daqueles que sofrem de solidão. 


Como será possível travar o iminente "afundamento" da economia a nível global?

Como disse atrás, através da nossa capacidade de adaptação.


Imagina que tinhas 24 horas para fazer a vida como dantes... o que fazias?

Talvez estar com alguém que mais esteja a sofrer de solidão.


Gostas muito de viajar pelos cinco Continentes e conhecer novas culturas. Futuramente tencionas manter esse hobbie?

Sem dúvida, viajar e interagir com as populações é sem dúvida uma das melhores formas de aprender e crescer como pessoa.


A nível profissional, achas que vais ter de reinventar o teu negócio?

Penso que sim, mas ainda não consigo perceber qual exactamente vai ser o caminho.


Como é que o mercado do vinho vai sobreviver nos próximos tempos com a queda da hotelaria e da restauração?

O maior risco para o mercado do vinho é a potencial perda de poder de compra do consumidor, porque o que aconteceu com a pandemia foi uma migração do consumo da restauração e hotelaria para a grande distribuição, que fornece o consumo caseiro.


Sabes sempre sugerir o melhor vinho para cada ocasião... Em plena quarentena, que vinho sugeres aos nossos leitores?

É a questão mais difícil que me colocas, no entanto a resposta é a de sempre, pois o vinho deve se adaptar a cada ocasião e/ou refeição. Parece-me que a quarentena não é uma ocasião diferente, mas sim uma contingência, logo não existe um vinho adequado à quarentena, mas sim diferentes vinhos para cada ocasião e/ou refeição.


E que mensagem lhes deixas?

Vamos perseverar no esforço que todos temos mantido, pois a resolução para os nossos problemas vai surgir na sequência disso!

70 visualizações

+351 917 777 418

  • White Facebook Icon

Segue-nos

Bairro Filomena, N° 7 B - 2530-806 Vimeiro