FIQUE EM CASA COM... JOSÉ GODINHO

"TENHO LIBERDADE PARA TRABALHAR AO AR LIVRE"

O último ano foi de grandes mudanças para si. Como tem sido a sua adaptação aí em Alcácer do Sal?

- É verdade. Regressei ao Alentejo, a uma cidade que já conhecia bem, mas isso tem-me obrigado a estar longe da família que ficou em Torres Vedras e só estamos juntos ao fim de semana.

Vim abrir o Centro Hípico Quinta das Mouras, em Alcácer do Sal, uma quinta lindíssima onde a beleza e a natureza estão de mãos dadas.

Só pelo lugar em si, tornou logo a adaptação mais fácil. Além de que sou alentejano e já conhecia bem a cidade, o que também ajudou.


Imagino que tenha sido recebido de "braços abertos" pelas Forças Vivas de Alcácer do Sal.

- Sem dúvida e não foi só pelas entidades locais, mas também pelas pessoas em geral.

As novidades que lhes apresentei e o trabalho diferenciado que tenho desenvolvido fez com que me dessem rasgados elogios e votos de confiança à minha pessoa e ao meu trabalho. 

As oportunidades têm vindo a surgir com naturalidade e já tenho alguns acordos com o Município e com algumas unidades hoteleiras.


Esta pandemia alterou a sua rotina diária? Descreva-nos o seu dia à dia.

-Sim, tive que cancelar as aulas de equitação, o que me afeta também na parte financeira. As aulas são uma boa ajuda, para lá dos cavalos de clientes que tenho aqui para os trabalhar e os eventos e serviços que tinha no exterior.

Relativamente ao confinamento, sou um sortudo porque moro aqui na quinta e tenho liberdade para poder trabalhar ao ar livre sem ter que estar fechado em quatro paredes. 

Após tomar o pequeno almoço, começo o dia a tratar dos animais: 15 cavalos, dois cães e galinhas, alimentando-os, limpando as boxes e o pátio, tratando dos pisos dos picadeiros, verificando as vedações onde estão os cavalos que estão no campo, trabalhando os cavalos e ao fim do dia trato novamente dos animais e quando tenho tempo sento-me a ver o pôr do sol, ouvindo os pássaros e tomando um copo de vinho tinto.


Soubemos que tem grandes novidades para o futuro próximo. Pode-nos falar sobre o novo projeto no Vimeiro?

- Sim, é verdade! Era para já ter aberto o Centro Hípico do Hotel Golf Mar, no Vimeiro. 

Este já era um namoro antigo, que felizmente teve um final feliz. Pelo menos, assim, espero... ser muito feliz no Vimeiro!

Em Janeiro último, acertámos o "casamento" para dia 4 de Abril, mas em virtude da situação que estamos a passar, a abertura no Vimeiro foi adiada para uma data a definir.

Ou seja, vou-me "dividir" entre Alcácer do Sal e Vimeiro porque há um ano atrás quando fechei o Centro Hípico da Lourinhã era para abrir esse no Vimeiro mas houve algumas condicionantes que impediram. Daí, a urgência de arranjar outro sítio que reunisse as condições necessárias para os cavalos de forma a poder desenvolver a minha atividade, leva-me até à Quinta das Mouras, que desde o primeiro dia me oferece todas essas condições e para a qual não estou disposto a abdicar. 


Depois de quatro edições do Horse Model Beach com muito sucesso na Praia da Areia Branca... já antes desta pandemia era ponto acente que o evento não iria continuar nesse local. Porquê?

- Fomos contactados pelo Município da Lourinhã para projectar a quinta edição do Horse Model Beach na Praia da Areia Branca. Mas, eu e a Renata Paulo já tínhamos tomado a decisão de não fazer o evento este ano se não tivéssemos mais apoios por parte da Autarquia.

Com a dimensão que o evento adquiriu,  como comprova a crescente adesão que tem tido de ano para ano, fruto de conseguirmos continuar a surpreender o público, o mesmo espera sempre muito de nós e nos moldes que temos feito é insuportável financeiramente.

O ano passado já foi um problema para arranjar patrocínios, as Lojas/Marcas já não queriam pagar para desfilar porque dizem que o Município é que devia pagar o evento, embora a Autarquia e a União de Freguesias da Lourinhã e Atalaia nos tenham ajudado como podiam, mas não é o suficiente.

Demonstrei disponibilidade para reunir com as pessoas responsáveis para arranjarmos a solução para que o evento pudesse continuar a realizar-se, até porque este ano o Horse Model Beach Areia Branca estava entre os eleitos nas Distinções da Associação para o Desenvolvimento da Lourinhã (ADL) na área do Turismo, no entanto não fui contactado por quem de direito.


O público em geral está habituado a ser surpreendido pelos espetáculos e iniciativas em que o José Godinho se envolve. Que tem projectado já nesse campo que nos possa adiantar?

- Sim, é verdade! Essa é a minha forma de trabalhar, tinha projectos para este ano no Alentejo e no Centro Hípico do Hotel Golf Mar, vamos ver em virtude da pandemia, até que ponto será possível concretizar os mesmos. À margem desses eventos, tenho contactos feitos para organizar uma prova do campeonato nacional de Equitação de Trabalho, com os melhores cavaleiros nacionais e mundiais. E, ainda, muitas outras novidades, mas não as posso divulgar para já. 


Que palavras deixa aos leitores?

- Antes de mais, agradecer a divulgação que a revista Amor à Camisola tem dado ao nosso trabalho, um órgão de comunicação que tem crescido e ao qual desejamos o melhor sucesso porque sem dúvida é uma mais valia para a região Oeste.

Face ao momento que atravessamos apelo que tenham paciência, fiquem em casa! Vamos todos voltar mais fortes. Um grande abraço a todos.



233 visualizações

+351 917 777 418

  • White Facebook Icon

Segue-nos

Bairro Filomena, N° 7 B - 2530-806 Vimeiro