FIQUE EM CASA COM... FAMÍLIA SIMÕES

"ESTES TEMPOS VÃO EXIGIR UMA CAPACIDADE DE ADAPTAÇÃO E CRIATIVIDADE DA NOSSA PARTE"

De que forma é que a Grafivedras se tem estado a adaptar à nova realidade socioeconómica provocado pela pandemia? - Começando por explicar um pouco do nosso negócio, a Grafivedras é uma empresa cuja sua missão prende-se com a produção e fornecimento de produtos de artes gráficas. Fazemos um largo leque de produtos gráficos para vários ramos da indústria. A nossa produção incide também com a área dos bens essenciais, no serviço das embalagens e rotulagem.  O nosso trabalho insere-se na indústria transformadora de papel. Referimos muitas vezes, que trabalhamos para todas as outras indústrias, sem embalagens não há medicamentos, sem rótulos produtos na prateleira, sem jornais e revistas informação e sem livros a cultura, os exemplos são inúmeros. Desde o início da pandemia que procurámos seguir as normas da DGS e integrá-las no serviço que oferecemos – quer no atendimento, quer no próprio funcionamento interno. Procurámos implementar estas medidas não só por forma de assegurar toda a produção, mas acima de tudo, para garantir a segurança de todos os nossos trabalhadores. Garantir o bem-estar no nosso capital humano foi de início uma das nossas prioridades, na procura de sermos fiéis aos valores da nossa empresa. No que diz respeito ao negócio em si, uma das áreas nas quais mais apostamos é o setor publicitário. Este setor sofreu uma queda abrupta nos meios offline, muito em parte devido às restrições de consumo. Por forma de combater esta queda, procurámos posicionar-nos de modo a cobrirmos o que continuaria a ser um serviço essencial – a rotulagem no setor alimentar, através de adesivos e etiquetas. Isto permitiu-nos assim dar resposta à lacuna que sofremos com o setor publicitário. Para o funcionamento em segurança da empresa, quer por parte de quem nela trabalha, quer por parte de quem vos visita, que medidas de prevenção tomaram? - Tal como já procurámos explicar, na situação atual que vivemos as pessoas são fundamentais. Isto porque enfrentamos uma pandemia que ameaça os seres humanos e não as máquinas – o que nos ajuda a valorizar as pessoas e a tê-las em consideração desde o princípio. O nosso negócio nasceu com meia dúzia de pessoas e sempre nos pautámos por valores que incluíam a gestão respeitosa dos colaboradores. Foi necessário parar num momento inicial para perceber quais seriam os próximos passos a seguir e adaptar-nos a este contexto para prosseguirmos com o trabalho dentro das suas limitações e em segurança e de acordo com as normas e recomendações da DGS. Deste modo, procurámos utilizar desinfetantes – dividirmo-nos por forma a não estarmos sempre todos a trabalhar em conjunto e haver rotatividade – é claro que houve a necessidade de alguns dos nossos colaboradores ficarem em casa. Em termos práticos, redobramos os cuidados no atendimento ao público. É um esforço conjunto que procuramos fazer e ao qual nos estamos a adaptar. Como e que encaram o futuro próximo de acordo com a previsível conjetura económica ? - Atualmente, tal como todas as PME’s portuguesas, estamos a viver um dos maiores desafios já sentidos na história, dado que não temos garantias a longo/ médio prazo.  Perante este cenário, procuramos manter-nos focados e confiantes, acreditando que independentemente de quais sejam os próximos passos, serão dados como um todo, procurando sempre a segurança dos nossos colaboradores e clientes. Sabemos que os desafios não ficam por aqui e que esta pandemia conduzirá certamente a um agravamento da economia portuguesa – se não mundial. Neste sentido, consideramos fundamental continuar a trabalhar arduamente, procurando inovar na forma como os nossos serviços chegam ao público em geral, tendo sempre por base aquilo que nos move: a satisfação dos nossos clientes. Sabemos que estes tempos vão exigir uma capacidade de adaptação e criatividade da nossa parte, mas também consideramos que é uma oportunidade da nossa empresa crescer e mostrar a sua versatilidade na adaptação às demais circunstâncias. A Grafivedras cresceu ao longo de quase duas décadas com valores sólidos, onde sempre imperou um espírito familiar no seu seio. Sendo a família Simões respeitada e reconhecida por defender os interesses dos trabalhadores. Num momento crítico como aquele que atravessamos... que mensagem passou aos seus empregados? - A Grafivedras é realmente uma empresa familiar que foi crescendo até aos dias de hoje. No entanto, foram vários os rostos e mãos de trabalho que passaram e estão na nossa gráfica. Começou por um projeto pequeno, mas se hoje estamos onde estamos é também devido aos nossos colaboradores que sempre acreditaram no negócio e se esforçaram por dar o seu melhor, independentemente das circunstâncias. Nascemos de um negócio pequeno, mas crescemos com pessoas e também com as suas vidas que sempre contribuíram para “a casa”. Acima de tudo procuramos que os nossos colaboradores confiem em nós para perguntarem, desabafarem, exporem as dúvidas e questões que possam ter. Sabemos que o cenário assusta, mas estamos aqui e continuamos a trabalhar – e temos trabalho, o que é um ótimo sinal! Neste sentido, foi essencial garantir o bem-estar e segurança dos nossos colaboradores e das suas famílias e motivá-los com uma mensagem positiva, garantindo-lhes que estamos todos no mesmo barco e que remamos juntos na mesma direção. Ninguém será deixado para trás e ninguém vai estar à deriva sozinho. Estamos juntos como equipa que somos. Acreditam que o caminho a nível empresarial passará pelas empresas se reinventarem? - Sem dúvida o desafio será grande, novos negócios irão nascer, muitos se irão reinventar, e outros infelizmente irão imergir. A necessidade de tomar decisões é imperativa, sobre um suporte racional mais frágil pois o tempo urge, mas cabe-nos a nós portugueses enfrentar este “caos universal” com a serenidade possível e muito trabalho árduo. A Grafivedras é uma Empresa referência no setor de Artes Gráficas. Que mensagem deixam aos vossos Clientes e Amigos? - Sobretudo um sentimento de Força e Esperança. Nós continuaremos a estar presentes e bem próximo, em todos os projetos com a dedicação, experiência e motivação que temos habituado os nossos clientes ao logo dos tempos.



592 visualizações0 comentário

+351 917 777 418

  • White Facebook Icon

Segue-nos

Bairro Filomena, N° 7 B - 2530-806 Vimeiro