Daniel McLay bisa em Torres Vedras



O britânico Daniel McLay (Team Arkéa-Samsic) confirmou ser o velocista em melhor condição na Volta a Portugal Edição Especial Jogos Santa Casa, vencendo a sexta etapa, uma ligação de 155 quilómetros, entre Caldas da Rainha e Torres Vedras. Amaro Antunes (W52-FC Porto) continua no topo da classificação geral.


A jornada de homenagem ao cinquentenário da primeira vitória de Joaquim Agostinho na Volta a Portugal teve três animadores. Willem Smit (Burgos-BH), Oier Lazkano (Caja Rural-Seguros RGA) e Emanuel Duarte (LA Alumínios-LA Sport) saíram do pelotão com 11 quilómetros percorridos, chegaram a ter mais de 4 minutos de vantagem, mas não resistiram à força do pelotão, onde as equipas dos sprinters aceleraram para dar aquela que, provavelmente, será a última oportunidade para os velocistas.


Com a fuga anulada a 5 quilómetros da meta, viveram-se momentos de tensão. Uma queda a pouco menos de quatro quilómetros do fim, quebrou o pelotão, mas a Team Arkéa-Samsic soube recompor-se para levar Daniel McLay até às últimas centenas de metros.


A meta à vista inspirou Daniel McLay para o segundo triunfo de etapa consecutivo. O sprinter britânico celebrou ao fim de 3h38m04s de prova (média de 42,648 km/h) e, além de vencer a etapa, passou a vestir a Camisola Vermelha Cofidis, da regularidade. No pódio do dia colocaram-se ainda o italiano Riccardo Minali (Nippo Delko Provence), segundo, e o venezuelano Leangel Linarez (Miranda-Mortágua), terceiro.


“A etapa adaptava-se a mim. A equipa fez um excelente trabalho para mim, acho que era impossível fazer melhor. Só tive de fazer a minha parte nos últimos 150 metros. A camisola dos pontos foi uma coincidência positiva, mas a etapa de amanhã tem um final muito difícil. É possível que haja muitos ataques. Por isso, não irei focar-me demasiado nessa camisola”, confessa Daniel McLay.


Apesar do susto que é sempre provocado por uma queda fora da zona protegida dos 3 quilómetros finais, os candidatos à Camisola Amarela Jogos Santa Casa chegaram com o

mesmo tempo do vencedor da etapa. Amaro Antunes mantém-se no topo da geral, seguido por Frederico Figueiredo (Atum General-Tavira-Maria Nova Hotel), a 13 segundos, e por Gustavo César Veloso (W52-FC Porto).


“Numa Volta desgastante, em que todos querem vencer e tentam atacar, a equipa tem revelado uma enorme união, uma força incrível e isso faz com que cheguemos sempre sem percalços. No final assumimos a corrida para evitar as quedas, porque o nervosismo é muito no sprint”, explicou Amaro Antunes sobre o labor portista em defesa da Camisola Amarela Jogos Santa Casa.



Se a Camisola Branca e Vermelha Fidelidade, da montanha, está a entregue a Hugo Nunes (Rádio Popular-Boavista), que apenas tem de terminar a Volta, a luta pela Camisola Vermelha Cofidis está ao rubro. Daniel McLay passou hoje para a frente, mas o anterior comandante, Luís Gomes (Kelly-Simoldes-UDO) está apenas a um ponto. Simon Carr (Nippo Delko Provence) veste a Camisola Branca IPDJ, de melhor jovem, e a W52-FC Porto manda coletivamente.


A sétima e penúltima etapa vai ligar Loures a Setúbal, numa viagem de 161 quilómetros, que se adivinha agitada pela passagem na serra da Arrábida, montanha de segunda categoria, colocada a menos de 14 quilómetros da chegada, num convite ao ataque por parte dos homens da geral.

Fotos: Direitos Reservados.


Declarações Amaro Antunes

Declarações Daniel McLay






18 visualizações

+351 917 777 418

  • White Facebook Icon

Segue-nos

Bairro Filomena, N° 7 B - 2530-806 Vimeiro